Segunda, 20 Março 2017 14:00

MP do Tocantins busca permitir que Promotores concorram à vaga de PGJ

O Projeto de Lei (PL) que altera a Lei Complementar nº 51/2008, Lei Orgânica do Ministério Público do Tocantins, a fim de permitir que Promotores de Justiça concorram à vaga de Procurador-Geral de Justiça (PGJ) já está na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Assembleia Legislativa do Tocantins. O projeto foi encaminhado pelo Procurador-Geral de Justiça, Clenan Renaut de Melo Pereira, no último dia 16 de janeiro de 2017.

A Associação Tocantinense do Ministério Público (ATMP) está acompanhando o trâmite do projeto na Casa de Leis e vem se reunindo com parlamentares para mostrar a importância da aprovação. Além disso, a ATMP está mobilizando os membros do MP para que, juntos, possam sensibilizar os deputados sobre a importância da aprovação desse Projeto para a democracia tocantinense.
A iniciativa desta alteração é um pleito antigo da ATMP e tem o apoio da CONAMP. O PL é fruto da vontade de mais de 90% dos Promotores de Justiça, que requereram tal a mudança na Lei Orgânica do MPTO. Além disso, o Tocantins está entre os cinco Estados da Federação que ainda não alteraram a LO.

“Estados como São Paulo e Mato Grosso do Sul já encaminharam para as Assembleias Legislativas a nova proposta, deixando o Tocantins como um dos últimos Estados a passar por essa mudança. Acredito que a possibilidade de os Promotores de Justiça se candidatarem ao cargo de PGJ garante maior democracia participativa do Ministério Público do Tocantins”, afirmou o presidente da ATMP, Luciano Casaroti.

A presidente da CONAMP, Norma Cavalcanti, confirma apoio que este pleito é ao projeto de lei que restabelece a capacidade eleitoral passiva dos Promotores de Justiça de Tocantins. "A Constituição Federal não diferencia Promotores de Procuradores de Justiça. Por isso a CONAMP tem como meta histórica defender a capacidade eleitoral passiva e ativa dos membros do Ministério Público. Nós apoiamos a ATMP nessa luta justa pelos direitos de todos os integrantes do MP do Estado de Tocantins", afirma Norma.

A capacidade eleitoral passiva dos membros do MP é uma constante preocupação da CONAMP e afiliadas. Recentemente a entidade manifestou publicamente em contra proposta que retira dos promotores de Justiça a possibilidade de se candidatarem ao cargo de Procurador-Geral de Justiça do Piauí.

Com informações e imagem da ATMP

Não perca nenhuma novidade!

Fique por dentro das notícias sobre o Ministério Público

Loading, please wait..

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM

ASSOCIAÇÕES AFILIADAS



 

CONAMP Notícias

Quer ainda mais novidades? Assine nossa newsletter!

Loading, please wait..
 
/* This button was generated using CSSButtonGenerator.com */